Em grande assembleia professores de Patos aceitam negociação do rateio do FUNDEF

0
396

Com auditório da Associação Comercial lotado, os professores municipais de Patos discutiram o rateio do FUNDEF que compreende o período de 2003 a 2006, que será recebido pela Prefeitura Municipal no dia 12 de dezembro de 2016.

A assembleia foi convocada pelo SINFEMP- Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Patos e Região, que representa toda a categoria, dos professores ativos e aposentados e que contou a presença dos advogados Dr. Alexandre Oliveira e Dr. Alex Duarte, que estão à frente da ação impetrada na Justiça Federal em Patos, com audiência prevista para esta sexta-feira, dia 18.

A presidente do SINFEMP, Carminha Soares, fez uma explanação da audiência com o atual prefeito Lenildo Morais, que se prontificou a fazer o rateio, beneficiando mais de 500 professores ativos e aposentados com os 60% dos recursos que serão recebidos pelo Município em dezembro.

Carminha enfatizou a importância desse acordo e a sensibilidade que o Prefeito Lenildo Morais vem demonstrando desde que assumiu a Prefeitura  com os servidores municipais. “ Lenildo tem sido sensível e atendido a todas as demandas apresentadas pelo SINFEMP, com exceção de algumas que a lei eleitoral impede  e destaco aqui o compromisso de pagar os salários em dia, de atender as demandas dos servidores do processo seletivo, e especialmente fazer esse acordo do rateio do FUNDEF, que se for para a justiça poderia demorar anos e anos, como está acontecendo com muitos processos impetrados pelo sindicato”, disse a mesma.

Em seguida o vice-presidente do SINFEMP, José Gonçalves, fez a leitura do termo de acordo que deverá ser apresentado na audiência junto a Justiça Federal na audiência, onde depois de lido foi aberta a discussão e colocado em votação, tendo sido aprovado por todos os presentes.

Gonçalves denunciou que existem pessoas ligadas ao sindicato que não está legalizado no Ministério do Trabalho e Emprego, que não tem sequer 30 associados no município e que qualquer prejuízo em não se efetivar o rateio, os mesmos serão responsabilizados junto à categoria. “O prefeito Lenildo e o SINFEMP querem construir um acordo de rateio imediato desses 60% do FUNDEF e espero que esses oportunistas não venham prejudicar a mais de 500 professores ativos e aposentados no Município”, desabafou o sindicalista.

O SINFEMP está convidando ainda os professores ativos e aposentados que não entregaram ainda os contracheques nesse período de 2003 a 2006 a fazerem isso imediatamente para que possam ser efetuados os cálculos.

Por último a presidente do SINFEMP convidou todos os professores para comparecerem nesta sexta-feira, às 9 horas em frente a Justiça Federal, para que juntos com o SINFEMP possam acompanhar a audiência.