Fugitivo, empresário de PE é preso na Paraíba

0
479

Estelionatário 2

Mais um suspeito da prática de fraudes foi preso pela Polícia Civil em João Pessoa. Na manhã desta quarta-feira (6), policiais da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) cumpriram mandado de prisão preventiva em desfavor do empresário Edson José Moreira, 43 anos, pelo crime de estelionato e apropriação indébita. O documento foi expedido pela Comarca de Caruaru (PE).

De acordo com a Polícia paraibana, Edson estava foragido da Justiça desde 2011 e a DDF foi acionada há aproximadamente 10 dias com o objetivo de localizar e prender o empresário, em um apartamento localizado no bairro do Bessa, Capital.

“Durante as investigações, descobrimos que Edson Barril atua na Paraíba como empresário de diversas bandas de forró e não possui endereço certo, se mudando sempre, motivo pelo qual foi localizado após 10 dias de monitoramento constante. Descobrimos ainda que ele tem dois CPFs cadastrados, com pequenas variações de endereço e data de nascimento, de maneira que conseguiu realizar os dois registros simultaneamente. No entanto, ainda não se sabe em quais contratações ele utilizou a documentação obtida”, explicou o delegado Lucas Sá.

Ainda segundo ele, a DDF vai prosseguir com as diligências cabíveis no sentido de descobrir se o empresário praticou conduta criminosa em território paraibano, objetivando identificar possíveis vítimas ou pessoas que possam ter auxiliado o suspeito em suas ações em João Pessoa. Edson está sendo apresentado à audiência de custódia na Capital, que irá determinar se permanece em unidade prisional ou será removido para a cidade de Caruaru.

A Polícia Civil orienta que possíveis vítimas de Edson José Moreira entrem em contato com a delegacia especializada, que fica na Central de Polícia, no bairro do Geisel, Capital, para que todos os fatos sejam devidamente apurados e comunicados à Justiça. Quaisquer denúncias sobre o suspeito podem ser encaminhadas por meio do Disque Denúncia – 197, serviço gratuito e que garante o sigilo da identidade do denunciante.

MaisPB