Operação do Gaeco e da Draco prende 11 vereadores de Santa Rita nesta terça

0
74

Onze vereadores dos 19 de Santa Rita, entre eles, o presidente da Casa, Anésio Miranda (PSB) foram presos, na manhã desta terça-feira (5), na ‘Operação Natal Luz’ desencadeada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba, e a Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco).

Os vereadores são acusados de terem forjado um “congresso” para justificar o deslocamento para a cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul.

Os vereadores teriam recebido R$ 69 mil em diárias, além de passagens aéreas, para participar de V Seminário Regional de Agentes Públicos. Além dos vereadores também um servidor da Casa, Fábio Cosme de França, foi conduzido à delegacia e quase todos os parlamentares teriam levado acompanhantes.

Houve campana na altura de Mata Redonda, já na Paraíba. Todos foram levados para a Central de Polícia e autuados por peculato.

A ação contou também com a participação de policiais civis do estado de Sergipe e do Ministério Público do Rio Grande do Sul. Os vereadores foram presos depois de desembarcarem no Aeroporto Internacional Gilberto Freyre, no Recife.

Veja a lista dos vereadores presos

1 – Anesio Alves de Miranda Filho
2 – Brunno Inocencio da Nóbrega Silva
3 – Carlos Antônio da Silva
4 – Francisco de Medeiros Silva
5 – Diocélio Ribeiro de Sousa
6 – Francisco Morais de Queiroga
7 – João Evangelista da Silva
8 – Ivonete Virgínio de Barros
9 – Marcos Farias de França
10 – Sérgio Roberto do Nascimento
11 – Roseli Diniz da Silva

EVENTO

O evento tinha previsão de ocorrer entre os dias 31 de outubro e 4 deste mês, no Laje de Pedra Hotel Resort, em Gramado, dentro do período de Natal Luz.

A pedido do Gaeco da Paraíba, membros do Ministério Público do Rio Grande do Sul acompanharam o roteiro dos vereadores paraibanos, mas de início, no local indicado pelo folder como endereço do evento, não havia qualquer programação.

Depois de uma varredura em pelo menos 30 hotéis, se descobriu que o suposto evento ocorreria no Hotel Villa do Aconchego, em Gramado/RS, porém o evento promovido pelo Instituto de Capacitação de Agentes Públicos (Icap) contava com a participação dos vereadores paraibanos e apenas um vereador de Lagarto, em Sergipe.

O Ministério Público, durante a investigação, constatou que as “palestras” ocorreram em dias específicos, por poucas horas, e o resto do tempo era preenchido com passeios pelas cidades de Gramado e Canela.

Fonte: paraibatododia.com.br