Quatro parlamentares paraibanos entraram na lista dos 100 ‘Cabeças do Congresso’: Raimundo Lira (PMDB), Cássio Cunha Lima (PSDB), Efraim Filho (Democratas) e Aguinaldo Ribeiro (PP). O número de representantes do estado é o mesmo do ano passado, apesar da saída do ex-deputado federal e atual vice-prefeito de João Pessoa, Manoel Júnior (PMDB).

Os ‘Cabeças’ do Congresso Nacional são, na definição do DIAP, aqueles parlamentares que conseguem se diferenciar dos demais pelo exercício de todas ou algumas das qualidades e habilidades descritas na publicação.”

Entre os atributos que caracterizam o protagonismo no processo legislativo, destacam-se, no conceito do DIAP, “a capacidade de conduzir debates, negociações, votações, articulações e formulações, seja pelo saber, senso de oportunidade, eficiência na leitura da realidade, que é dinâmica, e, principalmente, facilidade para conceber ideias, constituir posições, elaborar propostas e projetá-las para o centro do debate, liderando sua repercussão e tomada de decisão”, explica o coordenador da pesquisa, Antônio Augusto de Queiroz.

Enfim, é o parlamentar que, isoladamente ou em conjunto com outras forças, é capaz de criar seu papel e o contexto para desempenhá-lo.

Conceito
“Processo legislativo, para efeito deste trabalho, é entendido como algo além dos procedimentos formais de elaboração, apresentação e deliberação de leis no âmbito do Poder Legislativo”, explica-se na publicação.

E segue: “neste particular, precede e extrapola essas fases da tomada de decisão no rito de tramitação do Congresso para alcançar a influência da sociedade, das organizações e dos demais poderes interessados na formulação e conclusão das negociações que antecedem a institucionalização das leis.”

Objetivo da publicação
O objetivo da série Os “Cabeças” do Congresso Nacional – produto de acompanhamento permanente e sistemático do DIAP desde 1986 – é fornecer ao movimento social e sindical uma radiografia dos principais interlocutores e definidores da agenda do Poder Legislativo.

Trata-se da 24ª edição da publicação propriamente dita, que começou em 1994, e que se tornou uma referência para compreender o processo legislativo e o próprio funcionamento do Parlamento brasileiro.

CREDIBILIDADE – Para chegar a esses nomes, o DIAP analisa minuciosamente os pronunciamentos, a apresentação de proposições, as intervenções nos debates do Legislativo, a frequência com que o parlamentar é citado na imprensa, os cargos públicos exercidos dentro e fora do Congresso, relatorias de matérias relevantes, forças ou grupos políticos de que faça parte, além dos perfis político e ideológico de cada parlamentar.

Confira o levantamento no link: http://www.diap.org.br/index.php/noticias/agencia-diap/27484-diap-divulga-os-100-cabecas-do-congresso-de-2017

Redação com Dia P

DEIXE UMA RESPOSTA