Aulas em simuladores deixam de ser obrigatórias para tirar habilitação

As novas regras só não estão valendo no Rio Grande do Sul. Decisão da Justiça do RS diz que não é razoável retirar a obrigatoriedade das aulas no simulador sem um estudo técnico.

0
66

A partir desta segunda-feira (16), as aulas em simuladores para quem vai tirar a Carteira Nacional de Habilitação deixaram de ser obrigatórias em quase todo o país.

A sala de aula é o início da preparação de quem vai tirar carteira de motorista. Para dirigir moto ou carro, são 45 horas de legislação de trânsito. Pela nova resolução do Contran, o passo seguinte agora já pode ser dentro do carro. Serão 20 horas praticando na rua. Cinco horas a menos que antes. Aulas noturnas também diminuíram: de cinco para uma hora.

Uma outra mudança para quem está tirando carteira de motorista é sobre o simulador. A máquina dá uma aula virtual de direção, só que a partir de agora, quem vai escolher se quer treinar nela é o próprio candidato. Maria Eduarda diz que aprendeu muito com o equipamento que imita as situações de trânsito: “Eu não tinha noção nenhuma de veículo, porque eu nunca dirigi, e tendo as aulas no simulador eu pude ter noção de como é a troca de marcha, seta, parada obrigatória”, conta a estudante. Sem o simulador, a economia no curso todo vai ser de R$ 350 em uma autoescola em Belo Horizonte. “Nós vamos ter uma demanda maior de alunos nos procurando, porque quando abaixa o processo de habilitação, automaticamente nós temos uma demanda maior”, afirma Egislaine Coutinho Rodrigues, supervisora da autoescola.

As novas regras só não estão valendo no Rio Grande do Sul. Uma decisão da Justiça suspendeu a mudança a pedido do sindicato dos Centros de Formação de Condutores do estado. A decisão diz que não é razoável retirar a obrigatoriedade das aulas no simulador sem a apresentação de um estudo técnico.

Para Paulo Rogério da Silva Monteiro, especialista em trânsito, o importante é a segurança: “O que importa é que o final tem que ter uma exigência adequada de qualificação, mas quanto menos aula se oferece, se exige na situação atual, você tende a ter um motorista menos capacitado, menos qualificado para cumprir as regras de trânsito. Sempre com segurança, e com respeito, e com prudência”, diz.

Fonte: g1.globo.com